OS TRÊS PORQUINHOS

 

Era uma vez três porquinhos que viviam com a sua mãe. Um dia ela disse-lhes:

-         Queridos filhos, penso que já são grandinhos para viverem sózinhos e poderem  trabalhar . Têm braços fortes e não lhes falta inteligência para pensar o que é melhor para cada um. Primeiro têm de construír as vossas próprias casas, perto uns dos outros e contarem com todos os perigos que possam surgir.

Os porquinhos puseram-se a caminho. De todos os três, o pequeno  era o mais trabalhador, o do meio era trapalhão e o maior era preguiçoso. Como o mais velho era preguiçoso fez a casa de palha para ser feita mais depressa. O do meio fez a casa de madeira pois também não gostava muito de trabalhar. Mas, o mais novo, o mais trabalhador, fez a sua com cimento e tijolos.

Um dia, apareceu o lobo que com um sopro derrubou a casa do mais velho e, com outro sopro derrubou a casa do porquinho do meio. Os dois porquinhos muito amedrontados correram para casa do irmão mais novo com o lobo correndo atrás deles para os comer. O porquinho pequeno abriu-lhes a porta rapidamente e os irmãos entraram  muito admirados por verem uma casa tão forte e tão bonita. O lobo pensava que a derrubava, soprava  e dizia:

-         Soprarei, soprarei e a casa derrubarei.

Mas, a casa era forte e ele não a conseguiu derrubar. Então, o lobo muito envergonhado fugiu e não voltou mais. Os porquinhos ficaram tão felizes que fizeram uma grande festa.

 

História adaptada por: Noélia Ataíde

Ilustrada por: Vasco San Payo

 

 

 

       

 

Voltar à página principal                                                                         Se queres ler outra história clica em mim.